sábado, 27 de junho de 2009

População de Monte Gordo pede reforço na segurança

Daniela Pereira

Instalada em um prédio da Rua Direta, a (33ª) Delegacia de polícia de Monte Gordo comemorou um ano de aniversário sem motivos para alegria. No dia da inauguração, 23 de janeiro de 2008, foi prometido que a unidade contaria com 4 viaturas e 30 profissionais, entre delegados, agentes, escrivães e outros servidores. Um ano se passou e a história está bem diferente, o presente prometido ainda não chegou e a população sofre com a falta de segurança.De acordo com o delegado titular Sérgio Sotero, a delegacia não tem nada a ver com policiamento do local. “A nossa parte é apurar os crimes do local, policiamento é com a 59ª de Arembepe”, afirma o delegado. Em relação a atual situação da delegacia, Sotero afirmou que não tinha nada a declarar sobre o assunto. A população reclama da ineficiência da polícia e afirma ser atendida com apenas duas viaturas. Homicídios, prostituição e tráfico de drogas tem sido frequentes na região, tornando a situação mais crítica no bairro de Itaipu, onde segundo os moradores, é perigoso transitar sozinho.
“A situação aqui em Monte Gordo está vergonhosa, é triste ver como estamos largados. Aqui ninguém se sente seguro, os bandidos estão tomando conta de tudo”, afirma o comerciante que não quis se identificar com medo de represálias. Há 17 anos no local, o comerciante afirma que é muito raro ver uma viatura ou um policial nas ruas. “Eles só aparecem quando o prefeito vem aqui ou quando tem alguma festa na região. Os policiais aqui não trabalham para a cidade e sim para alguns comerciantes que pagam segurança particular”, denuncia.Outro morador dono de sítio no local afirma que raramente vê um policial nas ruas e desde que mora no local, cerca de 8 anos, só identificou duas viaturas fazendo ronda nas ruas. O residente afirma que, não se sente seguro com a moradia e torce para que ocorra melhoras para a cidade.“Precisamos de um policiamento mais ostensivo, principalmente nos fins de semana”, protesta o rapaz afirmando que até os visitantes sofrem com a falta de segurança. O roubo de galinhas e frutas dos proprietários de chácara também são constantes.“Já roubaram de meu sítio 22 galinhas e a polícia não faz nada”, protesta. Moradores de Monte Gordo e região litorânea esperam mudanças favoráveis, se possível, antes do próximo aniversário da delegacia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário

Páginas